domingo, 13 de agosto de 2017

Polícia de Meio Ambiente desmantela rinha de galo em Manhumirim


1 / 36
MANHUMIRIM (MG) - Ação da Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito neste sábado, 12/08, desmantelou uma rinha de briga de galos numa propriedade no Córrego São Bento, zona rural de Manhumirim. 28 militares e 10 viaturas dos 6º e 7º Pelotões com sede em Manhuaçu e Espera Feliz participaram da abordagem.
O Tenente Wilson Moura conta que receberam denúncia anônima sobre os fatos, alertando que o local foi montado para as brigas e que havia apostadores da região e até de outros estados.
As equipes policiais fizeram o certo ao local e conseguiram desmantelar a rinha de galo. “Quando chegamos, várias pessoas correram em direção às lavouras, mas mesmo assim, apreendemos 21 galos vivos e 23 participantes, entre eles o proprietário do local. Um galo foi localizado morto, diversos materiais, como apetrechos e assessórios para bicos e esporas foram apreendidos, seis veículos removidos ao pátio credenciado e R$ 19.857,75 em dinheiro”, detalhou o oficial.
Foram aplicados R$ 55.933,19 em multas, além da prisão em flagrante de 23 participantes da rinha de galo.
O Comandante do Pelotão de Meio Ambiente e Trânsito destacou ainda que foram encontrados galos mortos, mutilados, alguns foram transportados ou estavam acondicionados em compartimentos inadequados (sacolas transportadoras), privando-os das necessidades básicas, submetendo-os a sofrimento físico, causando-lhes angústia e medo. “Muitos dos detidos foram autuados pela mera participação no evento, outros pela participação ou pelos maus-tratos e o organizador e proprietário do terreno pela organização, com acréscimo pela quantidade de galos apreendidos”, completa Tenente Moura.
O evento tinha ainda olheiros com rádios-comunicadores pela estrada que avisavam quem estava passando e um porteiro que controlava a entrada das pessoas na propriedade. “Mesmo assim tivemos um resultado extremamente positivo nesta ação”, finaliza.
Fonte Parceiro Portal Manhumirim/Portal Caparaó
 Jailton Pereira - jailton@portalcaparao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário