domingo, 9 de julho de 2017

Motociclista recebe multa por não usar cinto de segurança

Munido do documento, Otavio foi à sede da STTP e diz que não conseguiu resolver o problema....


Dono de uma moto em Campina Grande, na Paraíba, Otavio Cesar Lopes foi multado por um motivo para lá de inusitado: "deixar de usar o cinto de segurança". 
A Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) da cidade assumiu que houve um erro e diz que o proprietário do veículo não será cobrado.
Otavio contou ao UOL que o caso lhe deu "muita dor de cabeça". A via da multa enviada pelo jovem à reportagem mostra que a suposta infração teria acontecido às 9h05 do dia 23 de maio deste ano, na Rua Alagoas, bairro Liberdade.
Munido do documento, Otavio foi à sede da STTP e diz que não conseguiu resolver o problema. "Me direcionaram para uma atendente e falaram que eu deveria entrar com recurso. Fiquei triste de saber que eu poderia perder este processo no Detran e ter de pagar R$ 195".
Fiscal de prevenção num supermercado de Campina Grande, o jovem diz que a STTP só se posicionou depois que ele divulgou seu caso nas redes sociais e gerou muita repercussão. Mas a explicação do órgão à imprensa não lhe deixou totalmente satisfeito.
A STTP disse em nota que "a referida multa não trará nenhum prejuízo para o cidadão multado, pois a infração, ao entrar no sistema de forma equivocada, automaticamente foi cancelada".
"A autarquia de trânsito informa ainda que houve uma falha humana, visto que a notificação foi feita através de um talão manual, que oferecia essas duas opções: não usar capacete e não usar cinto de segurança. Mesmo assim será instaurado procedimento administrativo para apurar o fato, no sentido de oferecer cada vez mais transparência nas ações do órgão", completa.
Otavio, porém, não se conforma com o que entende ser uma hipótese de estar sem capacete, e não sem cinto, na hora da infração. "Não estava circulando, estava trabalhando. Tenho provas junto à empresa", afirmou o jovem, citando seu extrato de marcação de pontos.
O campinense ainda revelou que chegou a conversar com um advogado para tomar medidas judiciais caso a multa seja mantida. "Fiquei muito triste mesmo com isso tudo. Sou muito honesto, não gosto de nada errado. Trabalho em um setor de confiança em minha empresa".
Sobre o caso, a STTP informou ainda que "está em fase de implantação o uso de talonário eletrônico, que em breve vai automatizar todos estes serviços" com o intuito de evitar erros que podem ocorrer no talão manual, como o mencionado na nota (capacete ou cinto).
"Por fim, se faz necessário dizer que Campina Grande é uma das únicas cidades do Brasil que oferece descontos de 40% para quitação de infrações de trânsito, o que mostra que a cidade procura atingir, através de seu órgão gestor de trânsito, mais segurança, eficiência e humanização para os condutores", conclui o órgão.

Transcrito CGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário