terça-feira, 27 de junho de 2017

Avião da FAB bate em capivara e faz pouso forçado

Danos no trem de pouso forçaram a aeronave a aterrissar no Galeão...
Um avião do modelo EMB-120 Brasília precisou fazer um pouso forçado no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, após ficar por quase três horas em voo para gastar combustível.
Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), a aeronave, operada pelo Terceiro Esquadrão de Transporte Aéreo, colidiu com um animal ao decolar da Base Aérea de Santa Cruz, na Zona Oeste da capital fluminense, por volta das 18h40 de sábado, danificando a perna esquerda do trem de pouso principal. Nenhum dos ocupantes ficou ferido.
Um ouvinte da BandNews FM que trabalha com segurança de voo e pediu para ter a identidade preservada revelou que a colisão aconteceu com uma capivara. Ele afirma que seriam três tripulantes a bordo, sendo um instrutor, um piloto e um mecânico de voo.
O ouvinte contou que o avião quebrou o trem de pouso esquerdo ao colidir com uma capivara gigante. A aeronave permaneceu voando ao redor da base de Santa Cruz até que o problema fosse identificado: "Logo em seguida decolou uma aeronave F-5 que constatou o problema no trem de pouso", relatou o ouvinte.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e se dirigiu para a Base Aérea do Galeão, onde o plano de emergência de aeródromo foi acionado para prestar a assistência necessária. A tripulação, que estava em treinamento de Toque e Arremetida, sem passageiros a bordo, realizou o procedimento de segurança para gastar o combustível remanescente por aproximadamente três horas.
Treinamento
O capitão da reserva da FAB, José Luiz Magalhães, explica que a realização da atividade acontece tanto à luz do dia como à noite e tem como objetivo preparar o piloto para os momentos de decolagem e pouso.
"As tripulações fazem manobras de pousos e decolagens repetidas. Ele faz a decolagem, faz o circuito de pouso da região e realiza manobras de pouso. Aí ele corre na pista, decola de novo e vai fazendo às vezes cinco, às vezes 10 pousos e decolagens pra fins de instrução", contou o capitão.
Após o pouso realizado às 21h21, já com o avião controlado, o trem de pouso recolheu parcialmente e a aeronave parou sobre a grama. A pista 15, na qual o pouso ocorreu, foi vistoriada. O pouso forçado não causou impactos ao tráfego aéreo, uma vez que a pista 10 do aeroporto continuou operando normalmente.
As informações são do UOL/Band.
Transcrito CGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário